domingo, 1 de janeiro de 2012

Ainda que não haja!

Mesmo que não haja lua,
Nem mesmo uma estrela,
Lá no céu brilhar...

Mesmo que não haja sol,
E todos os meus dias,
Em trevas se tornar...

Mesmo que o vento cessar,
E nem uma única folha balançar...

Mesmo que os oceanos secarem,
E nem uma única gotinha restar...

Ainda sim haverá,
Uma única esperança,
De te reencontrar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário