terça-feira, 5 de julho de 2011

+ 1 devaneio

affff, maria mamãe d DEUS!
+q, k direi eu?!


perdoe-me, se com a dor futura esqueço a presente ilusão!
+ aq, neste peito, bate 1 S2 calejado, deformado pela dor!

ergo os meus olhos, e nada vejo, alem dum lindo dia nublado.
contemplando fico d olhos fechados,
as belezas q há na vida.

onde me vem há memória risos mortos, finado, dum passado remoto, defunto velado, execrado cepultado no cemiterio da vida.

ainda sim, pulsa em meu pulso 1 vestigio d vida.
apesar de toda deformidade...! das cicatrizes, calos, bate fortemente, 1 S2 neste peito...

correm nestas veias sangue
vermelho, 100 sonhos.
porem ferventes!

e os meus olhos facinados contemplam, oq as mãos jamais poderão tocar!

descalso, porem firme.
meus pés vacilam no teatro vida!

como a lingua dum vampiro sedento por sangue fresco!
permanesse minha lingua, grudada no céu da boca seca!

ainda sim ao avistar 1 vestigio d alegria...
escorrem lágrimas de crocrodilos, destes olhos meus, ao saborear os doces, amargos, degustados pela vida!

perdoe-me por + este devaneio louco, deste louco!
bjos