quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

O grito

Quisera eu dizer palavras tolas,
Gritar aos quatros cantos do mundo,
Chorar pelomenos uma vez sem razão alguma.

Tirar do nada um sorriso bobo,
Receber um abraço de criança.
Ver beleza no que há de mais feio na vida.

Quisera eu sentar a beira de um penhasco,
E sozinho contemplar um céu estrelado,
De lua cheia até o amanhecer.

E sentir calafrios de emoção ao
Avistar no horizonte o caminho da
Alegria e espantar a solidão.

Há! Eu daria tudo que tenho pra,
Na hora de deitar, suspirar bem,
Fundo e dizer!!!!!!!

É! Realmente valeu a pena!

E sem damagogia, eu queria sorrir,
E gritar bem alto, prá que o mundo,
Me pudesse ouvir.

PELOMENOS UMA VEZ,
FUI FELIZ ESTE DIA!!!!!!!!

domingo, 18 de dezembro de 2011

A beira do nada!

Sentei-me a beira do nada.
Minha vida passou como fumaça.
E a brisa soprou suavemente sobre minha pele.
Como pedradas atingiu minha carne.

Senti o frescor do sereno que suavemente,
Jorrava como sangue, em meu corpo.
E ali permaneci contemplado,
Toda minha felicidade.

E um lindo sorriso veio
Em minha mente.
E traiçoeiramente,
Esmurrou minha face.

Senti um abraço, que suavemente
Envolvia todo meu corpo.
Como faca penetrou-me, no peito.

Senteime a beira do nada.
Minha vida é como fumaça.
Das lembranças não guardo nada.
Olho pro futuro, e não enxergo nada.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

S2 calejado!

Bate em meu peito um coração,
Calejado, deformado pela dor!
+ do alto veio à brisa,
O alento do meu salvador!

Pois se ontem eram trevas!
Hj a luz me alcançou!
Veio Cristo com seu manto,
Sobre mim, ele lançou!

Todas trevas q me prendiam,
Desta cela, me libertou!
Pois se ontem eram lágrimas,
Hj sorrindo livre estou!

Vou seguindo meu caminho!
Porque Jesus Cristo me libertou!
Para honra e a gloria,
D nosso Deus, o criador!
Pelo sangue d Jesus Cristo,
Hj remido estou!

Vou clamando em alta vos!
Livra-me d mim mesmo!
Ó meu Deus, meu salvador!