quarta-feira, 13 de outubro de 2010

tristeza do geca


Tenho de tudo.
Mais nunca tenho nada.
Tenho prazer em tudo,
É a vida que não vale nada.

E a busca da imensidão.
É a tristeza de um coração.
De um ser sobrevivente,
É a vida sem satisfação.

E sonhar de olhos abertos.
É dormir na solidão.
É olhar para um espelho,
Rir de tristeza.

E lembrar de um tudo.
É lutar por um nada.
E morrer para a vida.
É viver para nada.