quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Princesa


Quisera eu ter sua raça
Pra vencer, ter sua alegria
De viver, ter coragem pra
Cai me levantar e prosseguir...

Quisera eu ter vontade de sorrir,
Ter coragem de chorar,
Ter um motivo pra sonhar...

Quisera eu olhar-te
Uma vez mais em teus olhos,
E enxergar por apenas um
Segundo a leveza do seu sorriso...

Tu és como o sol do inverno,
A chuva do verão,
Uma nascente no deserto,
É a luz na penumbra do meu coração!!!!!
BJOS!!!!

domingo, 24 de outubro de 2010

Patrícia


Me de 1 olhar honesto,
Pois ele é proteína pra minha carne.
Dê-me 1 sorriso sincero,
Pois ele é tutano, pra meus ossos.

Me dê sua mão, para que
Eu possa me levantar!

Dê-me 1 abraço, para que
Eu possa me sentir seguro,
E sorrindo passar os labirintos
Que é há na vida.

Me dê 1 beijo, para que
Eu possa me sentir útil.
E com ele, me tire da fossa.


Dê-me seu colo, pra eu
Chorar minhas magoas,
Tristezas e decepções.

Preciso tanto de ti,
Quanto um bebê,
Necessita dos seios maternos
Para sobreviver.

este é o verdadeiro centido da palavra, amizade!
bjos Patrícia!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Beija-flor


Sou como um beija-flor,
Que precisa sugar,
A cada instante,
O doce mel do seu olhar.

Princesa se houvesse palavras,
Para descrever a delicadeza do seu sorriso!!!!!
Não!!! Não, há!!!
Nada se compara a beleza do seu sorriso.

Procurei traduzir a magnitude,
Do seu rosto, mais no meu vocabulário,
Não existem palavras que o descreva com perfeição.

Só posso te dizer, se a natureza é perfeita!!!!!!!!!!!
Tu és mais perfeita, que a própria natureza!!!!!!!!

domingo, 17 de outubro de 2010

tempestade do acaso


Rasgo diante de ti,
Não somente minhas vestes,
Mais dilacero meu peito!
Perante ti abro meu coração.

Eis que andei nas trevas do dia claro,
E estive na amargura da noite fria...
Onde o sol não esquentava,
E a lua não clareava...

Vivi na tempestade,
Em meio a raios e trovões...
Onde não avia horizonte,
E a vista não ia alem da morte...

Hoje estou no barco do destino,
Navegando calmamente rumo,
Ao acaso do futuro...
Sem chorar, nem lamentar,
Sigo firme, em meu barquinho.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

tristeza do geca


Tenho de tudo.
Mais nunca tenho nada.
Tenho prazer em tudo,
É a vida que não vale nada.

E a busca da imensidão.
É a tristeza de um coração.
De um ser sobrevivente,
É a vida sem satisfação.

E sonhar de olhos abertos.
É dormir na solidão.
É olhar para um espelho,
Rir de tristeza.

E lembrar de um tudo.
É lutar por um nada.
E morrer para a vida.
É viver para nada.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

tv com os olhos, e t lamber com a testa


affff! quem me dera, se ouvesse liberdade ao menos dentro d minha caixola. + não. não há!
pois meus desejos, vão totalmente contra meus principios. sendo assim, desejo a corrupsão do mundo.+ em mui, minha consiencia me reprime!

Q dizer ao mundo.
Q mi-nhalma ,deseja pegar tudo, q meus olhos veem.
Q meus pés desejam correr rumo a luxuria.
Q minhas mãos desejam cometer a torpesa d tocar onde é proibido.
Q meu paladar deseja provar, o doce paladar, q há noutros lábios.
Q meu corpo, deseja sassiar a furia da fome, noutro corpo.

Q minha-alma. há minha-alma! 100 culpas, permitice levar a pagar duma vida desrregra...+ sabendo ela, q o salário do pecado é morte! Prende este podre corpo, com grilhões d aço!

Q dizer desta eterna guerra, entre a carne do corpo, VRS, alma!

Q dizer, se os outros(AS), recebem em seus corpos, a paga duma vida desregrada! Recebem, a falsa censação d praser do adulterio! O risco é mui bão! Comer o fruto, no quintal alheio, é formidavel! Trapaciar, enganar, furatar, maquinar, saquiar a honra, e a vida alheia, é mui prazeroso.

Afinal!
A parte alhaeia, é dificil d+ dá conta!
Ralar, cuidar do lar, duma esposa(O). Esta, é a parte dificil!

Facil!
É eu pegar emprestado, por algumas hrs da semana, pra meu uso pessoal, o corpo duma casada(O), só pra saciar a fome, e cometer a torpesa dos atos absurdos, q só os adulteros cometem!


Q diser, diante deste dilema?!
Ainda sim, este corpo, deseja este absurdo.
Provar o doce, azedo, do corpo duma adultera.
Pois ele tem plena convicção, q nem as prostituas fazem,
Oq as(AS)adulteras(OS)fazem.

É saborosamente, saboroso saber, q oq ela (E) faz comigo!
Não fez, não faz, e jamais fará com o companheiro(A).
esta é a valiosa paga, q meu corpo receberia,em teu corpo,
Se ficasse contigo, hó nobre doce amiga!

por + q meu corpo deseje receber a paga da luxuria, em teu corpo.
quem sou eu, pra contrariar minha-ma!


MISERÁVEL HOMEM Q SOU.
QUEM ME LIVRARÁ DESTA MORTE?!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

sol coberto


Hoje o sol está coberto
Com o cogumelo do mal...
As nuvens estão espessas,
As águas estão negras,
Com o fruto do mal...

Meu peito é a caixa de pandora...
Onde à guerra é mortal entre o bem e o mal,
Nunca cessam, tudo é tão normal...


Minha alma voa alto,
Como lesma grudada ao chão...
Em minha estrada sigo firme,
Como estátua cravada no chão...

Meu passado, meu futuro,
Simplesmente meu presente,
Minha vida meu destino,
Sigo firme em meu caminho!!!

domingo, 3 de outubro de 2010

decadencia humana


affff, maria! parei, pensei, eu refleti!
e cheguei a seguite conclusão, a mesma d Renato russo, cujo numa musica exprimiu seu desabafo.
vivemos num mundo doente!

hj tudo está do avesso!
ninguém se assusta ao falarmos, fulano usa intorpecentes. pelomenos em minha volta, tento enxergar quem não usa! pq quem usa é a maioria!

hj na sociendade, no mundo contemporaneio, é feio ser-mos honestos, se tratamos uma mulher com respeito, e carinho! elas mesmas se assustam, e pergunta se somos bixa! rsrsrs
d fato!
as mulheres contemporaneas, preferem ser desejadas, q amadas. pq se trato uma mulher com amor e carinho, logo sou despresado! + se as trato feito meretriz, logo sou amado.

trasem para sí, a paga da vida desregrada, impureza e lácivia, da corrupsão moral... desejam para sí, o respeito dos homens 100 carater.

aos poucos estamos destruindo a familha, e a familha é a base da sociedade! 100 familha! 100 sociedade.


100 amor ao procimo, e principalmente 100 amor a nós mesmos! descemos ao fundo do poço, agimos, vamos contra nossa própria natureza, pra satisfazer-mos os outros na cama.

digo por mim!
MISERÁVEL HOMEM Q SOU!
Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem.
Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço.

Acho então esta lei em mim, que, quando quero fazer o bem, o mal está comigo.
Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros.
Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?

BYÁÁÁ!
perdoe-me por + este blá blá blá!
devaneios loucos, deste pobre louco.
bjos

sábado, 2 de outubro de 2010

VIVER E SER FELIZ É



É Ganhar 1.000 presentes,
E querer apenas 1 agrado.
É ter 1.000 coisas,
E querer apenas 1 carinho.

É ter 1.000 colegas,
E querer apenas 1 amigo.
É receber 1.000 abraços,
E querer apenas 1 sorriso.

É ter 1.000 sonhos,
E querer apenas 1 realidade, você.
É ganhar 1.000 beijos,
E quer apenas 1 abraço.

É ter 1.000 paixões,
E querer amar, apenas 1 vez.
É ter 1.000 anos,
E querer passar apenas 1 segundo com você.

É ver 1 estrela lá no céu brilhar,
E lembrar 1.000 vezes de você.
É olhar 1.000 coisas,
E apenas te enxergar.

É ouvir 1.000 palavras,
E apenas te escutar.
E escrever 1.000 poemas,
É apenas te descrever.