quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

já não há cura, para tal mau!
pois somos maus e perversos, d natureza impura.
cada x + me convenso, q este tal amor! é o verdadeiro amor.
amor d criança!

com o passar dos anos!
com a evolução humana!
a humanidade caminha a passos largos, rumo a perdição. alto destruição!

na faculdade do mundo!
nos formamos, para burro.

eu parei, olhei, eu enxerguei 1 terrivel mal q nos assola.

hj a lei do mundo é!
os homens dizem. os homens agem!
dá-me teu corpo, pra mode eu saciar toda minha fome d sexo! faremos, o sexo das adulteras!
pois as adulteras pagam para raceber, oq as
prostitutas cobram para dar.

e as mulheres dizem!
atravéz d minha persuasão, corrompo, o homem + direito da terra! e através de meu corpo, formo 1 exército d homens, a minha disposição!

no entanto oq era doce, tornou-se azedo!
amargo d+, para suportar.
no ato sexual,na hr! tudo é doce como o mél. bão d+ dá conta!

+ 1 hr depois!rsrsrsrs
vem algo terrivel!
o mel q consumimos 1 hr atráz!
se torna em absinto, fél, em nossas entranhas!

pois oq era pra ser bom! nós mesmos, os
transformamos em algo nocivo, há nossa saúde!
pois desconhecemos o verdadeiro amor.
amor d criança!

o sexo é bom!
+ tbm é algo terrivel, quando confundimos o amor com o sexo! ou sexo com amor!
pra mim!
1 é 1!
outro é outro!

pq o sexo com amor, é bão d+ dá conta, sô!
o amor 100 sexo, passa!
+ o sexo 100 amor, é algo terrivel!
e nos assola em tal depreção, q só quem convive com mulheres q sabe, oq digo!


o sexo almenta um vasio, quando as pessoas se usam mutuamente, como portadores anonimos, destituidas d qualquer sentimento, reduzindo as meras sensações, d dor e d prazer, para cópulas, insessantes!

daí advem boa parte das depreções!
affffffffff
falei
falei!
e nada falei, né?!!?!?!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

corpo, espirito e alma!


Existem 3 seres distintos, num só corpo, numa só alma, num só espirito!
1(corpo,exterior,cociente).
2(espirito,interior, inconsiente)
3(alma, ultra interior, subconsiente)!

1. CORPO->(consiente) nossos gestos, fala, andar,o nosso comportamento ante a sociedade! Exatamente a forma em q os outros nos enxergam!

2. ESPIRITO->(inconsiente) é oq nós somo realmente por dentro! Nosso jeito d ser! Nosso verdeiro eu!
onde está nossos verdadeiros sentimentos, desejos + ocultos! esta parte só nós, conhecemos!

3.ALMA->(subconsiente)aq está guardada, nossas intenções ocultas! este eu, só vc e DEUS conhece! + ninguem! a males q fazemos vizando o bem! mas a pessoa se ferra atravez desta ação, é o tal 100 querer! não sabia, etc!ou seja, nós fazemos realmente o bem, porem aquele bem vira maldade, com o passar do tempo!então somo inocentes! porem á pessoas q digam, q fizemos visando aquele fim, d fato o mal!

+ há tbm, bem q fazemos para mal!
este sim é nocivo! pq maquiamos a maldade com o rotulo do bem, caridade, falsos favores. e a pessoa cai feito patim! + nossa verdadeira intenção, sempre foi o mal, + cedo ou + tarde, vc tem a convicsão q virá! vc fica d camarote, vendo a queda alheia!
dizem as más lingua! q é a tal pessoa maquiavélica!

bão! perdoeme pelo blá, blá, blá!
por + este falatorio desvairado d 1 pobre louco, homem já morto,homem motal!

domingo, 28 de novembro de 2010

EM FIM, É NATAL!


affffff, maria mamãe d DEUSSS!!!
q direi eu?


ergo os meus olhos rumo ao acaso do futuro,
e nada vejo, alem do caso, do acaso.
já não há balsamo sobre a terra!
nem médicos q não possa tratar, curar, as almas feridas,S2 partidos, corpos inertes, 100 vida!
os sentimentos d outrora, se vão.
+ d x em quando, a nostalgia d natal, os trazem d volta!
háaaaá, mente tirana, alma ferida, S2 d perdido!
mal-tratamos!
mal-dizemos!
a sinceridade se foi.
hj impera o reino da hipocrisia!
Somos falsos do olhar ao andar!
não existe + confiança, nem entre irmãos.

onde passamos o ano intero tentando quebrar as pernas do companheiro.
as pessoas nada +, nada -, são como escadas,
Pra mode nós subirmos na vida!

estamos armados inté aos dentes, d falsidade, arrogância, indiferença!
cada 1 em seu mundinho d faz d contas,
Repelindo os companheiros, colegas e irmão,
Com a couraça da insensibilidade!

Por que fazemos tal coisa!
Por que temos medo d sofre?
Talvez!

+ no fundo... Bem lá no fundo!
é q somos egoistas d+!
nosso eu sempre nos fala + alto...
tudo é pra nosso bel prazer!
eu quero, eu vou, eu sou...
me dáaaaaa... Me doe! Anda, é pra já!
assim passamos a vida,
e os anos se vão, pras cuncunhas!

+ ai vem o natal.............!!!!
enfim, o tal natal nos traz ânimos novos!
reflexões , encima d reflexões, nos trazem a tona traves.
enfim,1 segundo d lucidez brilha no negrume azul d nossas almas!
por incrível q pareça... nestes breves momentos, do nada. Absolutamente do nada!
Nos tornamos humanos.
a essência d criança, nos baixa, e tudo fica + colorido, + bonito!
e nesta lucidez, embriaguez d vinho barato, nos dura 1 mês!
e seus vestígios ainda se vêem Inté no carnaval.
aí camarada!
o velho eu entra em cena, afoga o novo eu em tal melancolia.
q voltamos as velhas praticas d outrora!
Assim passamos ano... Após ano, louco pra nos libertar!
Correr feito criança pra podermos, não dar!
+ sobretudo receber 1 simples aperto d mão, 1 abraço, 1 bjo d criança!
No natal podemos nos libertar, com a desculpa q é natal, abraçar-mos
E beijar-mos todos, com a desculpa . é natal!
+ no fundo!
Desejamos receber estes simples apertos d mãos, 1 simples abraço, ou inté 1 simples bjo no rosto, todos os dias d nossa vida!
No fundo!
Somos totalmente carentes!
Necessitados d 1 afago!
Ser-mos vistos, reconhecidos,
D ser-mos, amados!
FELIZ NATAL!
Q ESTE NATAL PERDURE 365 DIAS D SEU ANO!
E q VC POSSA FAZER D SUA VIDA, 1 ETERNO NATAL!
+ 1 X!
1 FELIZ, NATAL!!!!!

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

q direi eu?

se me domino com punhos d açõ!
eu me governo, com mãos d ferro.

julgo eu!
o preço q pagaria pra viver tudo q desejo,quero e espero, é alto d++++!

é por isso q minh-alma sempre desejou o conhecimento!
pq com o conhecimento, vem o tal dicernimento!
com o dicernimento.
vem a tal sabedoria!
com a sabedora, vem tal paciensia!
com a paciencia, vem a tal esperança!
e a tal esperança, não traz confusõa!

+ o triste é saber!
embrutacido é o homem, em todo o seu conhecimento.
sendo assim é trizte saber!
o muito ler, enfadonho é!
e junto com o conhecimento,
vem a aflição d espirito!

veidade d vaidade,
diz o pregador.
tudo é vaidade!

+ no âmago d minh-alma!
desejo provar, dos tais tapas, bjos no rosto.
intenso, desejo sentir tudo!
+ d fato, eu tbm quero ++++++++++!!!
+ confeço-te!
q na vida exito muito.
tenho medo d vivendo me acabar.
pois sempre paro ante ao sinal vermelho.
tenho medo, eu d mim!!!
rsrsrsr
tbm quero o melhor da vida!
por isso, deicho o melhor!
q sempre estár por vim.
quero me descobrir!
nem q pra isso, eu tenha q passar sofrendo!
provando dos amargos da vida.
pois não tenho vergonha d admitir!
seu fraco, fragil, louco, tosco, cabuloso d++ dá conta prá mode ser compreendido.
mui menos entandido!

perdoe-me pelo palavrorio desregrado!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

alivio imediato


Mel é seu olhar...
Doce é o teu sorriso...
Lindo é seu rosto...

Constitui em um ser,
Difundido em uma única alma...
O mais puro e cristalino diamante,
Dentro do mais perfeito corpo!!!

O mais puro e singelo coração...
Onde o perfume de sua essência,
Transborda como a dama da noite...
O perfume mais perfeito que é só seu...

Seu sorriso é simplesmente arrebatador,
Que alivia, com apenas uma vaga lembrança,
Toda tristeza e anestesia toda nossa dor...

domingo, 14 de novembro de 2010

sol em trevas


O sol se converteu em trevas,
E a lua em sangue,
O céu e a terra se firmaram em fogo...

Meu peito é como
Um animal selvagem,
Que anseia por sangue
E carne fresca...

A ti, ó senhor clamo, porque o fogo
Consome os pastos do deserto,
E a chama abrasou todas as arvores
Do campo de minha alma...


Meus dias são de trevas
E de tristeza; dias de nuvens
E de trevas espessas,
Como a alva se espalha sobre os montes...

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Princesa


Quisera eu ter sua raça
Pra vencer, ter sua alegria
De viver, ter coragem pra
Cai me levantar e prosseguir...

Quisera eu ter vontade de sorrir,
Ter coragem de chorar,
Ter um motivo pra sonhar...

Quisera eu olhar-te
Uma vez mais em teus olhos,
E enxergar por apenas um
Segundo a leveza do seu sorriso...

Tu és como o sol do inverno,
A chuva do verão,
Uma nascente no deserto,
É a luz na penumbra do meu coração!!!!!
BJOS!!!!

domingo, 24 de outubro de 2010

Patrícia


Me de 1 olhar honesto,
Pois ele é proteína pra minha carne.
Dê-me 1 sorriso sincero,
Pois ele é tutano, pra meus ossos.

Me dê sua mão, para que
Eu possa me levantar!

Dê-me 1 abraço, para que
Eu possa me sentir seguro,
E sorrindo passar os labirintos
Que é há na vida.

Me dê 1 beijo, para que
Eu possa me sentir útil.
E com ele, me tire da fossa.


Dê-me seu colo, pra eu
Chorar minhas magoas,
Tristezas e decepções.

Preciso tanto de ti,
Quanto um bebê,
Necessita dos seios maternos
Para sobreviver.

este é o verdadeiro centido da palavra, amizade!
bjos Patrícia!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Beija-flor


Sou como um beija-flor,
Que precisa sugar,
A cada instante,
O doce mel do seu olhar.

Princesa se houvesse palavras,
Para descrever a delicadeza do seu sorriso!!!!!
Não!!! Não, há!!!
Nada se compara a beleza do seu sorriso.

Procurei traduzir a magnitude,
Do seu rosto, mais no meu vocabulário,
Não existem palavras que o descreva com perfeição.

Só posso te dizer, se a natureza é perfeita!!!!!!!!!!!
Tu és mais perfeita, que a própria natureza!!!!!!!!

domingo, 17 de outubro de 2010

tempestade do acaso


Rasgo diante de ti,
Não somente minhas vestes,
Mais dilacero meu peito!
Perante ti abro meu coração.

Eis que andei nas trevas do dia claro,
E estive na amargura da noite fria...
Onde o sol não esquentava,
E a lua não clareava...

Vivi na tempestade,
Em meio a raios e trovões...
Onde não avia horizonte,
E a vista não ia alem da morte...

Hoje estou no barco do destino,
Navegando calmamente rumo,
Ao acaso do futuro...
Sem chorar, nem lamentar,
Sigo firme, em meu barquinho.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

tristeza do geca


Tenho de tudo.
Mais nunca tenho nada.
Tenho prazer em tudo,
É a vida que não vale nada.

E a busca da imensidão.
É a tristeza de um coração.
De um ser sobrevivente,
É a vida sem satisfação.

E sonhar de olhos abertos.
É dormir na solidão.
É olhar para um espelho,
Rir de tristeza.

E lembrar de um tudo.
É lutar por um nada.
E morrer para a vida.
É viver para nada.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

tv com os olhos, e t lamber com a testa


affff! quem me dera, se ouvesse liberdade ao menos dentro d minha caixola. + não. não há!
pois meus desejos, vão totalmente contra meus principios. sendo assim, desejo a corrupsão do mundo.+ em mui, minha consiencia me reprime!

Q dizer ao mundo.
Q mi-nhalma ,deseja pegar tudo, q meus olhos veem.
Q meus pés desejam correr rumo a luxuria.
Q minhas mãos desejam cometer a torpesa d tocar onde é proibido.
Q meu paladar deseja provar, o doce paladar, q há noutros lábios.
Q meu corpo, deseja sassiar a furia da fome, noutro corpo.

Q minha-alma. há minha-alma! 100 culpas, permitice levar a pagar duma vida desrregra...+ sabendo ela, q o salário do pecado é morte! Prende este podre corpo, com grilhões d aço!

Q dizer desta eterna guerra, entre a carne do corpo, VRS, alma!

Q dizer, se os outros(AS), recebem em seus corpos, a paga duma vida desregrada! Recebem, a falsa censação d praser do adulterio! O risco é mui bão! Comer o fruto, no quintal alheio, é formidavel! Trapaciar, enganar, furatar, maquinar, saquiar a honra, e a vida alheia, é mui prazeroso.

Afinal!
A parte alhaeia, é dificil d+ dá conta!
Ralar, cuidar do lar, duma esposa(O). Esta, é a parte dificil!

Facil!
É eu pegar emprestado, por algumas hrs da semana, pra meu uso pessoal, o corpo duma casada(O), só pra saciar a fome, e cometer a torpesa dos atos absurdos, q só os adulteros cometem!


Q diser, diante deste dilema?!
Ainda sim, este corpo, deseja este absurdo.
Provar o doce, azedo, do corpo duma adultera.
Pois ele tem plena convicção, q nem as prostituas fazem,
Oq as(AS)adulteras(OS)fazem.

É saborosamente, saboroso saber, q oq ela (E) faz comigo!
Não fez, não faz, e jamais fará com o companheiro(A).
esta é a valiosa paga, q meu corpo receberia,em teu corpo,
Se ficasse contigo, hó nobre doce amiga!

por + q meu corpo deseje receber a paga da luxuria, em teu corpo.
quem sou eu, pra contrariar minha-ma!


MISERÁVEL HOMEM Q SOU.
QUEM ME LIVRARÁ DESTA MORTE?!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

sol coberto


Hoje o sol está coberto
Com o cogumelo do mal...
As nuvens estão espessas,
As águas estão negras,
Com o fruto do mal...

Meu peito é a caixa de pandora...
Onde à guerra é mortal entre o bem e o mal,
Nunca cessam, tudo é tão normal...


Minha alma voa alto,
Como lesma grudada ao chão...
Em minha estrada sigo firme,
Como estátua cravada no chão...

Meu passado, meu futuro,
Simplesmente meu presente,
Minha vida meu destino,
Sigo firme em meu caminho!!!

domingo, 3 de outubro de 2010

decadencia humana


affff, maria! parei, pensei, eu refleti!
e cheguei a seguite conclusão, a mesma d Renato russo, cujo numa musica exprimiu seu desabafo.
vivemos num mundo doente!

hj tudo está do avesso!
ninguém se assusta ao falarmos, fulano usa intorpecentes. pelomenos em minha volta, tento enxergar quem não usa! pq quem usa é a maioria!

hj na sociendade, no mundo contemporaneio, é feio ser-mos honestos, se tratamos uma mulher com respeito, e carinho! elas mesmas se assustam, e pergunta se somos bixa! rsrsrs
d fato!
as mulheres contemporaneas, preferem ser desejadas, q amadas. pq se trato uma mulher com amor e carinho, logo sou despresado! + se as trato feito meretriz, logo sou amado.

trasem para sí, a paga da vida desregrada, impureza e lácivia, da corrupsão moral... desejam para sí, o respeito dos homens 100 carater.

aos poucos estamos destruindo a familha, e a familha é a base da sociedade! 100 familha! 100 sociedade.


100 amor ao procimo, e principalmente 100 amor a nós mesmos! descemos ao fundo do poço, agimos, vamos contra nossa própria natureza, pra satisfazer-mos os outros na cama.

digo por mim!
MISERÁVEL HOMEM Q SOU!
Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem.
Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço.

Acho então esta lei em mim, que, quando quero fazer o bem, o mal está comigo.
Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros.
Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?

BYÁÁÁ!
perdoe-me por + este blá blá blá!
devaneios loucos, deste pobre louco.
bjos

sábado, 2 de outubro de 2010

VIVER E SER FELIZ É



É Ganhar 1.000 presentes,
E querer apenas 1 agrado.
É ter 1.000 coisas,
E querer apenas 1 carinho.

É ter 1.000 colegas,
E querer apenas 1 amigo.
É receber 1.000 abraços,
E querer apenas 1 sorriso.

É ter 1.000 sonhos,
E querer apenas 1 realidade, você.
É ganhar 1.000 beijos,
E quer apenas 1 abraço.

É ter 1.000 paixões,
E querer amar, apenas 1 vez.
É ter 1.000 anos,
E querer passar apenas 1 segundo com você.

É ver 1 estrela lá no céu brilhar,
E lembrar 1.000 vezes de você.
É olhar 1.000 coisas,
E apenas te enxergar.

É ouvir 1.000 palavras,
E apenas te escutar.
E escrever 1.000 poemas,
É apenas te descrever.

domingo, 26 de setembro de 2010

devaneios d 1 louco

ergo os meus olhos para o firmamento, e pergunto!quem o fez? quem esquadrinhou, traçou, firmou os caminhos dos ventos? quem deu ermo, limites aos mares?


OXALÁ! DEUS, me dê o entendimento dos sábios! a ciencia da essência das ciencias!
oq leva o homem a ser feliz? oq é a tal felicidade! é d comer? onde se compra? me diz! hã, hã, hã!
e a sabedoria! pra q serve?
pra q no fim das contas, olhemos para nós mesmos e nos julgar-mos loucos?! isto é sabedoria?

q proveito temos nós da vida? hã, hã, hã!
a sua vida, só lhe diz respeito a tí? ou tuas decisões é refletida, como num efeito em cadeia,afetando todos os q t sercam! sua vida é verdadeiramente sua?

me diz o verdadeiro centido da vida!
oq realmente valha a pena! e oq num vale?

digo por mim! procurei, corri atraz do tal conhecimento, e do bom ciso, + q 1 pirata, corre atraz d tezouros escolhidos. escondidos!
lí, relí! li 1 livro por semana!
para agoara. agora! rsrsrs agora chegar a compreender a decadencia do sábio dos sábios!
o grande rei SALOMÃO!


tudo é vaidade, + vaidade, sobre a face da terra,
e debaicho do sol!
(tudo é vaidade e aflição d espirito!)

o homem só tem 1 coisa d útil na vida!
os frutos do nosso suor!
tudo o +, é vaidade de vaidades,diz o pregador, tudo é vaidade!

alem do +!
não há limites para se enventar livros!
e o muito ler, enfadonho é!
e junto com o conhecimento, vem a aflição d espirito!

vc é, oq vc lê!
e quanto + vc ler!+ conhecimento vc adquirir. + terá aflição d espirito!

pq tudo está errado, é errado! e quem mudará?
rsrsrs
será q intendeu, o desabafo deste pobre louco?
rsrsrs bjos

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

melancolia


Quando olhares para os quatro cantos,
Do mundo, e nada lhe fizer feliz.

Relembre os momentos felizes.
E jamais pense.
Fui feliz um dia.
Mais sim para dizer.
Serei mais feliz que naquele dia.

Sinta tristeza, chore quando sentires dor.
Se estiveres contente, sorria.
Pois, se até as rosas tem espinhos.
Porque viveríamos sem um pingo de dor????

Se em sua estrada, as curvas
Terminarem na escuridão.
Não se preocupe, sempre haverá,
Alguém que lhe estenda uma mão.
bjão

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

PARADÓXOS


Ossilam num só corpo, uma só mente,
dois querer distintos.
Um certeza tem, e o outro duvida.
Que um deseja a DEUS, e o outro ao dêmonio.

Se de triste rí, alegre chora.
na tentativa louca, há sensatez odeia,
mas o amor não ingnora.
As vezes tem de tudo, as vezes escarsez.

Tentando ser perfeito, é a própria imperfeição.
A honestidade presa no peito do ladrão.
e um réu culpado, por a mão na consiência,
é ter a mão na arma, e alegar inocência.

Ver grandeza no mediucre com gratidão,
e o ser precipitado, mas com ponderação.
Tendo a mesa farta, e reclamar que falta o pão.
É ter alguem bem perto, e sofrer de solidão.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

vou te dar, meu endereço


Moro na esquina da tristeza.
Para chegar lá, pegue a rua
Da ilusão, siga enfrente,
Com um pouco de carinho,
Mais preste muita atenção.

Avistará uma pinguela
Chamada solidão.
No fim desta pinguela, haverá
Uma grande avenida,
Que todos chamam de emoção.

Chegando lá verás uma loja,
Escrita em um grande cartaz, felicidade.
Na esquina estará um enorme prédio,
Logo na entrada avistará um grande recado.

VOCÊ ESTÁ SENDO FILMADA!!!

No fim do corredor, estará minha
Humilde morada, chamada coração.
Se você, em algum momento,
Se perder ou desanimar, é só
Me ligar ( 0000-0000 ) que com
Todo prazer eu irei te buscar.
BJOS!!!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010



PRINCESA

Se Almenos eu pudesse
Correr e pular em teus braços,
Como uma criança corre
Para os braços maternos...

Eu suspiraria de olhos
Bem fechados, por um
Breve e eterno momento
Pelo qual jamais vivenciei.

Se almenos pudesse enxergar,
Algo que jamais vi.
Contemplaria em teus olhos,
A luz do seu olhar.

Teu sorriso é simplesmente,
Arrebatador.
Que alivia, com apenas uma
Vaga lembrança.

Toda minha tristeza.
E anestesia toda minha dor.
BJOS

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Meus ouvidos captam, Meus próprios murmúrios



Meus ouvidos captam
Meus próprios murmúrios.
Em meio a sonhos
Perturbadores da noite,
Quando cai sono profundo
Sobre meus olhos.

Temor e o tremor se apoderam
De mim e fazem estremecer
Todos os meus ossos.

Pois o sofrimento brota do pó,
E as dificuldades
Nascem do chão.

As trevas vêm sobre
Mim em pleno dia.
E a injustiça, cala minha boca.

Pois fui ferido,
A desgraça e
A destruição chegou.

No entanto, o homem nasce.
Para as dificuldades.
Apelei para Deus;
Apresentei a ele minha causa.

Porque os leões podem Rugir e rosnar,
Mais até os dentes dos leões
Fortes se quebram.
E morrem por falta de presa.

As trevas vêm sobre mim em pleno dia.
E a injustiça cala minha BOCA........

sábado, 7 de agosto de 2010

CONFIÇÕES PERIGOSAS


estando eu aqui 100 nadica d nada pá fazer, quando mi lembru eu d vóz micê.
então num rezisti e vim vuando tv.

as x sou assim, meio louco, tosco, sombrio... + as x sou assim normalmente
normal!
+ o meu normal, é ser sempre assim, totalmente louco!
+ no alge d minha loucura + louca, posso ser eu mesmo.
já no meu estado normal, é normal em escrever algo em que ninguem jamais entenda.
o meu vocabulario é tosco, sou prosa dificil, + o dificil mesmo, é
compreender, tudo em q eu tento dizer.

já q nunca consigo exprimir em palavras tudo quanto passa por este
pensamento meu!
+ sou assim! aos trancos e barrancos, sigo em frente, com DEUS na minha frente, e na minha retaguarda, pra mode mi guanrdar eu!

já q só, nada sou, + tudo posso naquele q me fortalece!
ainda q chore pela madrugada fria da noite, nada temerei, caudiquê a alegria vem pela manhã!
o espirito d DEUS é a alva q se espalha sobre as trevas, d minha alma fria!
E me contento em esperar em DEUS.

já não + falarei!
pois cansei, d dizer tudo! e nada ao mesmo tempo!

perdoe-me, pelo falatorio desvairado, deste pobre morto mortal, já morto, homem mortal!
+ 1 coisa é serta!
fique com DEUS, e confie nele, e no + ele tudo fará!

bjos em teu S2!
1.000,00 perdões pelo blá ! blá !blá!

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Em memórias de 1 suicida


Ameia noite, o sol brilhava no horizonte e um velho negro com sua cabeleira loura, sentado numa pedra de madeira contemplava de olhos fechados às belezas da natureza. Ao seu lado direito, um cego lia um jornal sem letras de cabeça para baixo;
Atrás dele um jacaré voava em grande velocidade e um pouco adiante um elefante descansava a sombra de um pé de couve. A sua esquerda um mudo que não falava dizia:
-O mundo é uma bola quadrada que navega em um barco sem fundo sob as ondas de um poço sem água.
Era meia noite e o sol brilhava nas trevas de um dia claro, sentado em pé numa pedra de madeira calado ele dizia.
-Prefiro a morte que perder a vida.
Longe dali, bem perto, num bosque sem árvores, onde os passarinhos pastavam alegremente pelo ar e as vacas saltavam de galho em galho a procura de seu ninho, um careca enquanto penteava sua linda cabeleira dizia:
-Os quatros poetas do mundo são três:
Moisés e Elias.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010


Um sim, um não.
Uma linha reta, uma meta.
Bom é o sentimento de poder.
Mal é a fraqueza.

Felicidade é quebrar a resistência.
É não desejar a paz, mais acima
De tudo, vencer a guerra.
É, sentir-se só, e não sentir solidão.

Tristeza é ter a mesa farta,
E reclamar que falta o pão.
É ter, alguém bem perto,
E morrer de solidão.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

VAZIO EXISTÊNCIAL





Há um grande e terrivel mal, que assola boa parte da humanidade, este mal chama-se VAZIO EXISTÊNCIAL!!!

Uma parte da humanidade. Perdão!!!
Toda humanidade procura preencher este vazio de alguma forma, uns nas drogas licitas, outros nas inlicitas.
Mas hoje em dia, grande parte das pessoas preenchem este vazio no sexo, já outra parcela da humanidade preenche este vazio na igreja, religião, partidos politicos, etc.
Quem preenche este vazio nas drogas se afunda cada vês mais, pois ele só sente prazer num curto periodo de tempo. Tudo se restringe exclusivamente enquanto dura o efeito do alcool, maconha, etc. Mas quando o efeito passa., esta pessoa se assola em tal depreção que tenta ficar 24 horas do dia sob efeito das drogas, tornando-se depedente das mesmas.
Com relação as mulheres o efeito é um pouco mais complexo. Porque a mulher tem a necessidade de se sentir bonita, gostosa, desejada, admirada, e, sobretudo AMADA.
E é ai que a mulher sente o peso do vazio existêncial, o sexo complementa uma série de coisas, e não uma série de coisas complementam o sexo.
Hoje as pessoas perderam a essência do primeiro amor, onde em outrora vigorava a amizade, cumplicidade, carinho, e dedicação que era complementado pelo sexo. Um momento sublime, cujo o ardente desejo perdurava, anos afil.
Hoje as pessoas resumem tudo que citei em cima, em uma transa sem demora e sem sentido. Onde o homem usa de toda malícia e destreza, numa tal preliminar bem feita.
Hoje a mulher só sente prazer nas preliminares, porque é o único momento da vida em que ela se sente, realmente AMADA!
Na verdade só transa por conta das preliminares, e não pelo coito! E este vazio ao invés de parar, ou diminuir, ele só almenta até que a mulher entre em depreção.
É por isso, que o sexo aumenta o vazio, quando as pessoas se usam mutuamente, como portadores anonimos destituidas de qualquer sentimento, reduzidas as meras sensações de dor e de prazer para cópulas incessantes.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

O TEMPO NÃO PARA


Se um dia o
Tempo passar.
Se lá na frente,
Olhares para trás.

E nada enxergar.
É porque não viveu,
Como deveria.

Ficaste parado, olhando o tempo.
E o tempo passou.
Como pedra, ficaste na vida.

Apenas viveu o necessário.
O bastante prá si alimentar,
O necessário para respirar.

Não tiveste animo,
Não sorriu, nem chorou.
Sem motivos prá sonhar.

Só viveu de boca aberta,
Esquecendo de lutar.

domingo, 1 de agosto de 2010

Cicatriz


O que outrora eram trevas!
Hoje, o sol brilhou, permanesso
De olhos abertos, pois a luta apenas começou...

Sonhos, esperanças.
Meu coração bate. Corre, feito criança!
As cadeias das trevas. A solidão!
Já paguei minha fiança.
Liberto está, este pobre coração.

Condenado fui à morte!
Pelos meus sonhos, alegrias...
Por este crime tão 100 perdão.
Inludido fui!
Por minha própria ilusão.

Minhas batalhas.
Meus sonhos realisados!
Pesadelo, somente a dor,
Da triste realidade...

Em meu peito, bate um coração calejado.
Deformado pela dor.
As angustias se foram!
Mas a cicatriz, aqui ficou.

sábado, 31 de julho de 2010

O GRITO DOS INOCENTES



A humanidade caiu, nunca mais tornará a levantar-se:desamparada e nua, está na sua terra, e não há quem a levante. Transforma a sombra da noite em manhã, e escurece o dia como a noite.
Aborrece o integro, e abomina o que fala sinceramente.
Os governos, magistrados e juizes, e os que fazem as leis na terra, ajuntai-vos e vede que grande pavor há no meio dela, e vede o quanto oprimem o povo.

Porque não sabem fazer o que é certo, aqueles que entesouram nas suas casas a violência e a destruição.
Visto que pisa o pobre, e dele exige o tributo, e constroem casas de granito, e nela abita tranquilamente. Exige suborno ao justo, e não fáz caridade ao faminto.

Aborrece o bem, e ama o mal!
Perece o justo sobre a terra, e não há entre os homens um que seja integro.
Todos armam ciladas para sangue, caça cada um a seu irmão com armas nas mãos.
Suas mãos fazem diligentemente o mal; o governo inquire, e o juíz apressa ao suborno, e os eruditos falam da corrupsão da sua alma, assim todos eles, sem integridade, são corruptores da moral, e do bom costume. Já não há justiça nem nos tribunais!

Não creiamos nos amigos, nem nos velhos, aquela que repousa em teu seio guarda as portas da tua boca. Porque o filho despreza ao pai, a filha se levanta contra sua mãe, a nora contra sua sogra, os inimigos do homem são os da sua própria casa.

Embrutecido é todo o homem, no seu conhecimento.
Cheios de ciências humanas, os homens se esquecem de DEUS.
Sendo que a ciência das ciências, é amar a Deus, e praticar a sua justiça.
E sua justiça é, amar o teu prócimo como a ti mesmo.

Cheios de sabedoria humana, os homens contruiram em suas almas uma forte torre!A torre de babel.
Fasendo de seus corações, uma cidade fortificada, sodoma e gomorra!
Fiseram de seus corpos, a grande babilonia, a mãe de todas as pervercidades.
Visto que não se faz logo justiça, os filhos dos homens se encorajam, e triplicam suas pervercidades. Porque a impunidade gera violência.

DEUS, vê as almas dos que são mortos inocentemente pelos crueis. Que na ancia da morte clamam com grande voz por justiça, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?
Até quando iremos ver nossos conservos e irmãos, serem mortos como nós fomos?

Mas DEUS com sua ifinita misericórdia os consola.
Disendo!
Olha, e vê! eis que haverá grande tremor de terra; e o sol tornar-se-há negro como noite, e a lua tornar-se-há como sangue. Pois Tem dia certo, a hora já está marcada, o grande dia da justiça, já vem! E ai daquele que estiver sobre a terra! As estrelas do céu cairá sobre a terra, como quando uma arvore lança de si os seus frutos verdes, abalada por um vento forte. O céu retirar-se-há como um pergaminho que se enrola; e todos os montes e ilhas será removidas dos seus lugares. A humanidade se esconderá nas cavernas e nas rochas das montanhas.
Porque é vindo o grande dia da minha ira; e quem poderá subsistir?

Assim DEUS deu a sábia natureza o livro da lei, e uma balança fieu!
E a natureza dirtribuiu as armas da justiça aos quatro carrascos, o vento, o mar, a terra, e ao céu! Cada um vestido com sua couraça, e armados com as armas da justiça! Porque o dia da calamidade chegou.
Eis que levantará um vento destruidor, contra a forte torre de babel, terremotos arrasará sodoma, e os tsunamis destruirá gomorra, com chuvas impetuosas, o céu virá abaixo, e inundará toda babilonia!
Com fumo, e com incandecentes lavas dos vulcões, lavarei com fogo todo sangue inocente derramado sob face da terra.

Aguçai as flechas, preparai os escudos; pois eu despertei o espírito da justiça, porque o seu intento é contra babilônia para a destruir; porque esta é a vingança de DEUS, a justiça dos inocentes. Arvorai um estandarte sobre os muros de babilônia, reforçai a guarda, colocai sentinelas, preparai as ciladas; porque como o inocente intentou, assim faz DEUS o que tinha falado contra a humanidade.
Então tremerá a terra, e doer-se-á, porque cada um dos desígnios de DEUS está firme contra babilônia, para fazer da terra de babilônia uma desolação, sem habitantes.

Ainda que babilônia subisse aos céus, e ainda que fortificasse a altura da sua fortaleza, todavia de mim virão destruidores sobre ela, diz a natureza.
Visto que não há justiça sob a terra!
O sol se converterá em trevas,
E a lua em sangue,
O céu e a terra se firmará em fogo.
Assim a terra vomitar-se-há, lavas incandecentes, para lavar, tirar de sí todo o sangue inocente!

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Reciclagem





Recicle suas ideias, seus valores.
Volte a essência de outrora.
Retorne a escelência.
Enxergue o mundo com inocênsia.

Recilce o égo do superego.
Deiche o singular do eu!
Retorne a essência do plural.
Volte ao nós, nosso.
Pense em nós!

Recicle seus principios.
O mundo não é seu, nem meu.
É teu! é meu! é de nóis!

Tu, só, nada pode, nada é!
Eu, só, nada posso, nada sou!
Mas se juntos somos 1!
Logo, somos todos por 1!

Juntos tranforma você. tranforma eu.
Nóis é pura tranformação, evolução!
A essência de nóis, é uma eterna revolução!
Solidaria, solitária!

Juntos somos 1!
1 por todos! logo, somos todos por 1!
Juntos remove eu, remove você!
Juntos, movemos mundo!

Recicla eu! Recicla você!
Você, recicla eu. Eu, recicla você.
Logo, reciclamos o mundo.

Na vida, no mundo, nada se perde,
tudo se renova.
Recicle o mundo, reciclando primeiro você!
Recicle sempre! sempre recicle!
Reciclagem!

domingo, 7 de fevereiro de 2010

esta é a forma em que vejo e encaro a morte


Estando eu, refletindo sobre a vida em si.
Me deparei com uma questão um tanto quanto sombria, e esclarecedora, sobre a mesma.
Deparei-me, com uma intrigante questão!
Termina a vida, onde começa a morte?
Ou teria na morte, o inicio de uma nova vida!
Inerte permaneci, até achar resposta que satisfizesse minha-alma, e inludisse este pobre coração!

Enxergando eu, na cópula o inicil da vida. Onde o homem penetrando a mulher, como um leão na ancia da fome, corre com ímpeto a captura de sua presa...
Assim o homem da inicio ao mais intrigante, e facinante ciclo da vida. Fecundando a mulher. ( A Fecundação ou fertilização é o processo que ocorre quando os gametas masculinos e femininos encontram-se e o espermatozóide penetra o óvulo ).

No início da vigésima semana aparece o lanugo e o cabelo, e a pele é recoberta pela vernix caseosa. As pálpebras permanecem fechadas na maior parte do período fetal, mas começam a se abrir por volta da vigésima sexta semana. Até então, o feto é usualmente incapaz de sobreviver fora do útero principalmente por causa da imaturidade do seu sistema respiratório.

Até cerca da trigésima semana, o feto tem aparência avermelhada e enrugada por causa de sua pele fina e da relativa ausência de gordura subcutânea. Em geral, a gordura se forma rapidamente ao longo das últimas seis a oito semanas, dando ao feto um aspecto liso e rechonchudo. Esse período final (“de acabamento”) é dedicado principalmente à formação dos tecidos e à preparação dos sistemas envolvidos na transição do meio intra-uterino para o extra-uterino, particularmente o sistema respiratório e cardiovascular.
( Terminando assim o periodo fetal )

Já com o ciclo completo, o feto já está preparado para viver fora da barriga materna. Começando assim uma terrivel, e dolorosa batalha para ambos.
O corpo feminino dolorosamente luta para expulsar de dentro de sí, algo que até então ele reconhecia como algo vital para sua existência. Mas deste momento em diante, aquilo que era vital, se transforma em algo nocivo para própria sobrevivencia.

Enquanto a mãe luta ferrenhamente pra expulsar a todo custo de dentro de sí o feto... O feto brutalmente batalha para se manter no aconchego da barriga materna. Ele desconhece o perigo que está correndo... Pois não está brigando contra o corpo materno, mas sim travando uma terrivel batalha contra a maior de todas as forças. Está indo, lutando contra a própria excensia da natureza!

Mas o feto ambientado com o aperto da vida, desconhece vida, após o nascimento.
Ele enxerga no nascimento sua morte. Para ele é ficar e viver, ou sair e morrer.

Desconhecendo que ao nascer, ele terá oportunidade de fazer até então o nunca feito, expreguiçar, esticar os braços e as canelas, respirará por conta própria...
Será o inicio de sua auto suficiencia.
Mas ao sair, ele prova e comprova algo fascinante, conhece e reconhece a tal vida, póz parto.
Compreendendo que o lado de fora é bem melhor que do lado de dentro.
Dai para frente, ele não poupará esforços, para provar, conhecer, tudo que está em sua volta...

A fecundação se torna feto, do feto uma criança, de criança um adolecente, de adolecente um jovens, de jovem à adulto, de atulto alcançamos a velhice, já na velhice enxergamos a terrivel sombra da morte.

Assim como o feto desconhecendo vida, póz parto... Luta ferrenhamente para se manter o maximo pocivel dentro da barriga materna...
Assim também nós, passamos a vida inteira lutando contra a tão temida morte...

Tal o feto!
Somos na via!
A mãe luta para expulsar seu filho da barriga, por meio da terrivel dor do parto. Porque ela sabe, que daqui de fora poderá cuidar melhor de seu amado filho... Assim também,Deus, nos expulsa deste mundo, com a dor da morte, para uma nova etapa em nossas vidas.

Para mim!
A morte nada mais é, que apenas mais uma parcela, completando assim uma natural etapa.
O nosso ciclo de vida.